De guiga a 12 de Março de 2009 às 14:43
Mas, o dia Internacional da Mulher, não chega lá! Será muito difícil mudar mentalidades. Claro, nunca desistir! Mas, é muito difícil!
*.*

De AngKorVat a 12 de Março de 2009 às 14:49
Sim mas é realmente revoltante como é que isto acontece.
E a mim tambem me irrita o facto de passarmos a vida a falar de igualdade de direitos e comemorarmos um dia das mulheres. Que ele exista mas para lembrar estes casos. Não para comemorar. Não precisamos de dias especiais - estas mulheres sim.

Beijo

De Jo a 12 de Março de 2009 às 15:15
Nao poderia concordar mais ctg....

De AngKorVat a 12 de Março de 2009 às 15:37
É indecente.
Beijinhos

De Tudo SobreTudo a 12 de Março de 2009 às 15:18
São as leis da justiça do sistema mundial! E este caso é muito suave!!! Existe uma realidade feminina muito cruel nessas culturas!
E infelismente aqui nada podemos fazer, somente acolher quem felizmente consegue fugir!
Beijos
TST

De AngKorVat a 12 de Março de 2009 às 15:40
Por exemplo, o livro "vendidas", não sei se leste, é arrepiante. é chocante, e mais ainda choca o facto de ninguém fazer nada. O caso foi mundializado, conhecido em todo o Mundo e mesmo assim, se estou correcta, uma das irmãs ainda continua refém naquele sítio medonho.
E era importante arranjar soluções para estes casos.
Beijos

De Alexandre Kulcinskaia a 12 de Março de 2009 às 15:55
As mentalidades não mudarão enquanto existirem ainda pessoas do mesmo sexo que defendem que uma lambada do marido na mulher até é bem dada para ela não se armar em rameira.
Não precisamos de ir à Arábia, é aqui mesmo em Portugal que acontece, basta ir a meios mais rurais.
Dúvidas que nas pessoas que condenam, tanto moralmente como legalmente, essa mulher existam também outras mulheres?
É por isso que não concordo com dias da mulher, do Pai, da Mãe, da Abóbora... São dias que existem para esconder muita da vergonha que existe.
Quantas mulheres em Portugal receberam de manhãzinha flores do marido no dia da mulher, mas mais à noite, quando o marido estava já mais entornado depois de comemorar, levou tareia? Muitas, acredito. A diferença é que nesse dia o homem até achou que fez uma boa acção porque de manhã ofertou a esposa com um ramo de flores.
Critiquem-me se acham que sou machista, mas para mim uma mulher poderá até ser uma grande executiva ou ser daquelas musculadas do bodybuilding mas será, aos meus olhos, sempre um ser mais frágil que precisa de carinho, protecção e acima de tudo respeito e amor.
Um homem que maltrata uma mulher é, para mim, uma fraca amostra de gente.
___________________________
http://kulcinskaia.blogs.sapo.pt/

De AngKorVat a 12 de Março de 2009 às 16:05
Há mulheres que se deixem maltratar. Falo destas porque são muito mais frágeis, têm uma sociedade toda contra elas. Estão numa redoma e não têm por onde fugir.
Agora, concordo contigo. Não é só o homem que discrimina. É a sociedade por completo. E eu sempre ouvi dizer que são precisas muitas gerações para mudar uma mentalidade. No entanto, estes casos de que vamos tendo conhecimento deviam ser resolvidos, devia haver um plano de acção. São os direitos humanos. E sem mulheres não há humanidade.

De Sorriso a 12 de Março de 2009 às 16:46
Não podia concordar mais! Infelizmente as mentalidades não se mudam de um dia para o outro. E no caso que referes, as mentalidades são muito mesquinhas e fechadas. A mulher é para a sociedade um mero objecto. E em pleno século XXI ainda vemos disso, muito infelizmente...

Beijinhos

De AngKorVat a 12 de Março de 2009 às 16:56
Os crimes contra a dignidade humana, homem ou mulher são desprezíveis. E parece que as vezes andamos a tapar os olhos para não ver, é mais fácil...

De mafalda a 13 de Março de 2009 às 14:08
oh minha amiga, aí é que está o importante, não é? anda toda a gente aos saltos porque é o dia da mulher e blá, blá, blá... mas isto é cá, nos países razoavelmente desenvolvidos!
beijinhos.

De AngKorVat a 13 de Março de 2009 às 14:15
Pois, que então é assim :( os que deviam ter o Dia não têm. E nós é que nos queixamos.

De jotas a 13 de Março de 2009 às 22:11
De facto dá que pensar
Não se trata ou não da emancipação da mulher, isso é conversa da treta, pois julgo que esse tipo de conversa em nada dignifica a mulher, esta é a mui nobre e maravilhoso ser.
O que chocarealemente é a violação da condição humana, como tristemente realtado no seu exemplo, degradante e de repúdio geral.
A igualdade não se pede, exige-se.

De AngKorVat a 16 de Março de 2009 às 11:02
Concordo consigo. A emancipação é outra coisa. Isto é desrespeito pelos direitos humanos. Uma coisa muito mais séria e grave.

De Sex Shop a 31 de Março de 2009 às 14:38
Legal :D