3.9.08

 

  

 

a memória é curta.

reticente.

arrasta-se.

apaga-se.

 

na sua cabeça há pouco mais que a lembrança do nada. do aqui e agora.

 

ingrata memória.

 

quando cresceres hás-de ver com os teus olhos coisas bonitas que a tua memoria guardará num cantinho secreto, que a idade não apague.

 

quando cresceres vive as coisas como se não tivesses mais memória delas.

 

é bom lembrarmo-nos das coisas boas...

de ti, de nós, do que somos e do que fomos...

 

aqui e agora...

 

quem esquece não conhece nem reconhece... as recordações, essas, partiram para parte incerta. injustamente.

 

já se disse que a memória não tem memória.

 

mas que deveria ter.

  

 

imagem da Internet

linkPor AngKorVat, às 00:49  manifestar-se

 
Setembro 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


algumas imagens inseridas neste blog foram retiradas da internet. elimino-as a pedido do autor.
blogs SAPO